02 setembro 2010

Manchas na pele..a solução existe!

A pele é o maior órgão do corpo humano, em extensão e volume, e por estar em constante contato com o meio externo, está sujeita a vários tipos de agressões. As manchas são alterações na coloração da pele que podem aparecer em qualquer idade e apresentar diferentes tonalidades.
As causas são variadas, como: alterações na produção de melanina (pigmento da pele), infecções (micoses, vírus), distúrbios hormonais (cloasmas-Manchas de Gravidez), alterações vasculares, tumores, exposição ao sol e marcas de acne. Seja qual for o tipo de mancha é importante consultar um médico assim que ela for notada, especialmente quando ocorrer qualquer mudança em suas características ou aparecimento de sintomas associados que até então não existiam...
Enfim as manchas incomodam e muito várias pessoas em sua maioria mulheres.Existem diversos tratamentos que podem eliminá-las de vez ou amenizar bem o problema.

Alguns tipos de tratamento contra manchas de pele:

Ácido retinoico + Hidroquinona: as fórmulas feitas com estes dois componentes são bastante usadas e a concentração de cada um dependerá do tipo de pele, profundidade da mancha e outros fatores individuais que são analisados pelo dermatologista em cada caso.
 Em algumas ocasiões, recebem corticóides para aumentar a eficiência das fórmulas. Os efeitos colaterais são descamação e pele levemente rosada. Eles devem ser aplicados à noite e de preferência no inverno. São receitados numa consulta simples ao dermatologista.


Microcauterização: um dos métodos mais eficientes e simples para tratar sardas escuras e claras, melanoses (manchas localizadas), queratoses actínicas e pintas superficiais. Um aparelho com ponta finíssima e quente é aplicado em cima de cada lesão. A carga elétrica causa destruição da mancha indesejada. O processo pode ser feito em qualquer tipo de pele e o dermatologista aplica cremes anestésicos ou anestesia local em cada lesão antes de realizar o procedimento, que é rápido e de baixo custo, podendo ser feito durante uma consulta simples. O efeito colateral é deixar crostas por 10 dias no rosto e de 15 a 30 dias no resto do corpo.

Neve Carbônica: ideal para loiras e ruivas e quase indolor, este método consiste numa ponta congelada de um aparelho aplicada sobre as lesões que são destruídas pelo frio intenso. Deixa crostas por um período de 10 a 30 dias e necessita de três aplicações para garantir resultados satisfatórios.

Amelan: a aplicação é feita no consultório com um dermatologista e há uma manutenção em casa. Este método é usado para tratar de melasmas e cloasmas. Há uma leve descamação e vermelhidão que pode ser disfarçada com o uso de protetor solar e hidratante.

Os peelings também ajudam a acabar com as manchas:

Peeling seriado glicólico: este tipo de peeling exige de cinco a sete sessões e é muito bom para sardas e manchas superficiais. O método é suave e traz apenas a sensação de ressecamento. A descamação é discreta, mas em alguns pontos podem se formar crostas pequenas.


Peeling de Retinóico: o método requer de três a sete sessões e pode ser usado em sardas, melasmas, cloasmas, manchas pós-acne, sardas escuras e brancas. O rosto descama por uma semana, mas a descamação pode ser disfarçada com cremes hidratantes.

Peeling de Resorcina: exige de uma a duas aplicações e é ideal para manchas pós acnes e sardas. Deixa rosto acastanhado e áspero por uma semana e com descamação visível por cerca de oito dias. Pode ser usado em todos os tipos de pele.

Peeling de ATA (ácido tricloroacético): exige apenas uma sessão e é eficiente em sardas, melanoses, queratoses, manchas e marcas pós-acne. Deixa a pele com crosta castanha e áspera por cerca de 15 dias e depois, pele rosada por mais 15 dias. Há necessidade de intensa proteção e restrição solar por dois meses. Há o risco de provocar manchas em morenas.

NUNCA tome medicamentos ou administre tratamentos sem uma consulta ao Dermatologista pele é coisa séria outros cuidados que podem ajudar também:
Outro ponto não menos importante é a prevenção, devendo-se estar atento a:


Usar sempre protetor solar, fator igual ou superior a 15, reaplicando-o periodicamente a cada 30 minutos ou após mergulho ou transpiração excessiva.
Uso de chapéus, bonés, viseiras.
Evite exposição ao sol no período entre 10 e 16 horas.
Como a grande maioria dos cânceres de pele localiza-se na face, proteja-a sempre.



Renata Campelo.





Fonte:Acervo pessoal. http://boasaude.uol.com.br/lib/
http://beleza.terra.com.br/mulher/
Google Analytics Alternative